segunda-feira, 25 de fevereiro de 2008

uuuuugh!

Esta foi a melhor expressão que achei , numa revistinha do Chico Bento, para mostrar o som feito depois de um soco na boca-do-estômago.

Reduzir

Consiste basicamente em diminuir a quantidade de lixo gerado, desperdiçando menos e consumindo só o necessário, sem exageros.
O que posso fazer para REDUZIR?
A prática de reduzir já pode estar presente no ato do consumo! Antes de ir ao supermercado, faça uma lista do que você precisa, isso ajuda a diminuir o excesso de compras por impulso. Observe se as embalagens dos produtos podem ser reaproveitadas ou recicladas, e dê preferência aos refis. Observe se a quantidade de alimentos levados é compatível com o consumo em sua casa, para certificar-se que eles não vão apodrecer ou passar do prazo de validade.
Escolha produtos com menos embalagens. Muitas vezes vemos uma caixa contendo vários pacotes de biscoito, que por sua vez contêm porções individuais separadas em saquinhos, por exemplo. Há mesmo necessidade de tanta embalagem? Para biscoitos e cereais, uma boa dica é a compra de produtos a granel. Na hora de embalar, utilize o mínimo de sacolinhas plásticas necessárias. Se for possível, leve sua própria sacola de compras.
Sempre que possível, prefira usar pratos, copos, xícaras e talheres não-descartáveis, que podem ser lavados e reutilizados inúmeras vezes. Pela mesma razão, evite consumir em fast-foods, que ainda trazem canudos, sachês de temperos e saquinhos com guardanapos.
Um hábito infelizmente muito comum hoje em dia é o uso exagerado do papel. Pense bem se você precisa mesmo imprimir tudo o que imprime, em vez de salvar no computador, ou gastar uma folha inteira de caderno pra anotar um telefone, ou um recado curto, por exemplo.

O som! Vamos bater hoje de meia fita, esta é velha, gravada de um vinil, este aí da figura, uma preciosidade que faz parte de alguns vinis da propriedade de um primo, que eu cresço o olho pra cima deles.

Jeff Beck Group
Truth
1968
Álbum de estréia, participavam do grupo:
Jeff Beck, guitarras
Rod Stewart, vocais
Ron Wood, baixo
E no disco:
John Paul Jones, órgão em uma das canções
Nick Hopkins, piano
Mick Waller, bateria, substituto de Aynsley Duncar, que saiu da banda um pouco antes das gravações.

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

É fácil!

Penso em algumas palavras de ordem que já foram proferidas, faladas, cantadas, gritadas.
Lixo no lixo.
Não basta mais.
Cada lixo no seu cesto.
Uma nova ordem.




Princípio dos 3R

Os 3R – Reduzir, Reutilizar e Reciclar – compõem o princípio norteador do Programa de Coleta Seletiva da Prefeitura de BH. Mais do que coletar materiais para serem reciclados, o objetivo maior do programa consiste na promoção de uma mudança de hábito de toda a população no que diz respeito a consumo responsável e combate ao desperdício, questões que cada vez mais estão presentes na vida cotidiana de cada cidadão.
Veja como aplicar praticamente o princípio dos 3R na sua vida:

domingo, 17 de fevereiro de 2008

TEMPO

Darei o título citado pros meus poemas, poesias, uns tais escritos, e, não fosse uns que estranhassem, outras que gostassem, e um Professor Marcelo que copiasse e colasse no seu Resumo, o escambau de umas letras unidas-separadas.
O motivo é o fato deu querer colocar nesta caxanga um negocim que sirva pra alguma coisa, nada pessoal. Lembrando do sábio Jens, lá na sua Toca, tô puta da cara.
Utilidade pública, culpa no cartório, a tal consciência pesada, ou um sentimento...
Mas de nada adianta nobreza se o trem fica empacado só na viajação, pois dizem, o inferno tá cheio dos bem-intencionados, e talvez não tenha vocação pra ficar sentada no trono do barracão com a boca escancarada cheia de dentes esperando a morte chegar, nem a de ficar com a bunda exposta no portão pra passar mão nela.
E numa onda de escracho, não quero saber de porra nenhuma de céu e inferno, tô aqui na terra com um espaço acima, e um núcleo tão quente abaixo, que haja capeta pra agüentar.
Mas, vamos ao que está martelando, à cancela batedeira, à matraca da semana santa dos desejos delirantes, à azucrinação: LIXOS.
Para quem anda visitando o muquifo, fiz postagem sobre o assunto, está na postagem um espetáculo , dedicada ao trabalho da Clarice do naofosseisso , prefeitura de BH, a moçada e a rapaziada do envolvimento, Reduzir, Reutilizar e Reciclar, a página virtual http://www.pbh.gov.br/bhrecicla onde tem um LEV de informações sobre os 3R aí em cima, y muchas otras cositas más.
Dedicarei as próximas postagens ao Princípio dos 3R.
Saravá!


Apesar de mais brando, o descompensamento viria ao canto antes da postagem Dona Moça.
E apesar de tudo que entristece, revolta, aquela putice...
Hoje estou em festa.
Há 40 anos atrás dava meus primeiros gritos, aprendi a falar e escrever, ainda assim, por vezes, os gritos saem.
Me fiz em preto e branco a partir de uma foto.

O SOM!!!!!!!!!!!!

Raulzito: Tente outra vez

Levante a sua mão sedenta e recomece a andar
Não pense que a cabeça aguenta se você parar
Não, não, não, não, não, não
Há uma voz que canta, há uma voz que dança
Há uma voz que gira
Bailando no ar

e Bezerra da Silva (da coleção acervo especial): Foi o Dr. delegado que disse.

E o comissário do dia disse assim já é demais
Vou sair na capitura desse tal de satanás
O meu livro de ocorrência
A cada dia está aumentando
Eu também prendi um pastor com a Bíblia na mão
Em um supermercado roubando

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

felicidade, feliz idade, feliz cidade*

Sigam as cores.

Gonzaguinha , Osho, Dialógico

O Que É, O Que É ?
A nova criança
Quinta-feira, Janeiro 31, 2008
Sempre a direita guasca...
http://www.dialogico.blogspot.com/

Eu fico
Com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...

Cada criança nasce com possibilidades tão grandes, com tanto potencial que se tiver permissão e for auxiliada a desenvolver a própria individualidade sem qualquer impedimento vindo dos outros, teremos um mundo lindo, teremos muitos Budas e muitos Sócrates e muitos Jesuses, teremos uma tremenda variedade de gênios. O gênio acontece muito raramente, não porque gênios nasçam raramente, não; o gênio acontece raramente porque é muito difícil escapar do processo de condicionamento da sociedade. Somente de vez em quando uma criança consegue, de alguma forma, escapar de suas garras.


Saiu no dia 26 de novembro uma matéria na Folha de S. Paulo sobre uma pesquisa envolvendo cientistas universitários e representantes da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul que se propõem a mapear os cérebros de cinqüenta adolescentes homicidas (a serem comparados com os cérebros de cinqüenta adolescentes não-infratores) e, assim, descobrir como se produz uma mente criminosa. Desde então, circula na Internet, na grande imprensa e em outros fóruns públicos uma discussão acalorada, a favor e contra a proposta.

Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...

Assim não posso lhe dar a chave de como evitar – eu posso apenas lhe dar um clique. O clique é: seus pais foram infelizes – por favor, você seja feliz. Seus pais foram inconscientes – você, seja consciente. E essas duas coisas – consciência e felicidade – não são realmente duas coisas, mas dois lados da mesma moeda.
Eu gostaria que vocês tivessem respeito pelas crianças. As crianças merecem todo o respeito que você for capaz de dar porque elas são tão frescas, tão inocentes, tão próximas da divindade. Está na hora de respeitá-las, e não de forçá-las a respeitar todos os tipos de corruptos – astutos, trapaceiros – simplesmente porque são velhos. Eu gostaria de inverter a coisa toda: respeito para com as crianças porque elas estão mais próximas da fonte, você está distante. Elas ainda são originais, você já é uma cópia carbono.

Uma pesquisa sobre adolescentes homicidas levanta inquietações de diversas ordens. Em primeiro lugar, o foco em infratores institucionalizados arrisca reforçar preconceitos que supõem uma relação intrínseca entre cor, classe e comportamento anti-social. Sabemos, por exemplo, que no Rio e em outras metrópoles a polícia é responsável por boa parte das mortes violentas. Porém, a maioria de nós acharia absurdo fazer ressonância magnética para checar tendências violentas nos cérebros desses profissionais.

* pichação de um camarada na parede do barracão.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2008

Dona Moça

Esta é uma das artes no Refúgio da Sandrinha Camurça. É um certificado Prêmio Escritores da Liberdade, recebido do amigo Jens, daí, ela não se aguentando, resolveu botar uma cor. A coisa ficou um arraso!
Tamos esperando, e enquanto isso, uns mimos inspirados na Dona Moça.


Uns Dreads para Sandra

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

Qualidades negativas qualificam as anti-virtudes
Nações muitas estão sob, abaixo
Subjugados por brancos insatisfeitos
A paz deles anda de muletas na África
As bandeiras brancas atam-se aos cotocos
- Precisamos proteger nossos soldados! Disse o Bill.
Procura ouro, não nestas minas.
As cores são outras,
de tão valiosa, a luminosidade explode numa mortal luz.
Tostadas as retinas, tu te tornas indefeso
e só saberás o que perdeste, quando os olhos abrir.
- Não desafie o mundo! Disse o Bill.
Até hoje, não ouvi dizer que a fissão dos átomos

do petróleo poderia criar grandes cogumelos no ar.
Mas, há quem possa dizer que o papa fará do vaticano uma creche.
Negada a minha permissão,
na crença nos estados unidos do norte
No oeste, escalpo de índios
No sul, queima de negros
Pobre México enganado!
Intervenções, invasões, pretensões
Dominância, ganância
Nação! Teoricamente tão linda!
Enquanto isso, os acordos pacíficos são levados pelo Pacífico
em galões nos porões
vigiados nas noites por seres sombrios,
vigilantes em seus caixões.
(98)



O SOM!!!!!
Aluga-se
Composição: Raul Seixas e Claudio Roberto

Nós não vamo paga nada
Nós não vamo paga nada
É tudo free!
Tá na hora agora é free
Vamo embora
Dá lugar pros gringo entrar
Esse imóvel tá prá alugar

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2008

Hummm!!!
Bela concordância!
Que regência!
Nós vamos?
Ir...
Um diz:
- Cê vamos com nós?
E o outro:
- Não, já fui-me com ele.
- Mas moço! Nós vai mermo assim.
- Que vayan então, oras!
UUUUUUUUUUUUUUUUUUUUUU!!!
- Nada tenho com isto
Se quiserem ir que vão
Por lá, já arranchei-me
Só vos alerto
da passagem dum certo senhor comandante
Senhor de importância
da vida e da não dela
Dum lugar noutro, te espreita...
Digo mais nada...
Ei, psiu, chhhhhh,
se aprochegue mais
contar-te-ei do tempo.
(99)

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

((((((((antenada)))))))))))

Este, é de quando fazia uns programas.
Não resisti, trouxe um samba lá do Balaio Porreta.
Inté Moacy Cirne.
.
SAMBA DO CRIOULO DOIDO
(Sérgio Porto, 1968)
.
Este é o samba do crioulo doido. A história de um compositor que durante muitos anos obedeceu ao regulamento e só fez samba sobre a História do Brasil. E tome de Inconfidência, Abolição, Proclamação, Chica da Silva e o coitado do crioulo tendo que aprender tudo isto para o enredo da escola. Até que, no ano passado, escolheram um tema complicado: a atual conjuntura.Aí o crioulo endoidou de vez e saiu este samba:
.
Foi em Diamantina, onde nasceu JK,
Que a princesa Leopoldina arresolveu se casar.
Mas Chica da Silva tinha outros pretendentes
E obrigou a princesa a se casar com Tiradentes.
Laiá, laiá, laiá,
O bode que deu vou te contar.
Laiá, laiá, laiá.
O bode que deu vou te contar.
Joaquim José, que também é da Silva Xavier,
Queria ser dono do mundo e se elegeu Pedro II.
Das estradas de Minas seguiu pra São Paulo e parou na Anchieta.
O vigário dos índios aliou-se a Dom Pedro
E acabou com a falseta.
Da união deles ficou resolvida a questão.
E foi proclamada a escravidão.
E foi proclamada a escravidão.
Assim se conta esta história.
Que é dos dois a maior glória,
Mas Leopoldina virou trem
E Dom Pedro é uma estação também.
Ô, ô, ô, ô, ô, ô,
O trem tá atrasado ou já passou.
Ô, ô, ô, ô, ô, ô,
O trem tá atrasado ou já passou.

sábado, 2 de fevereiro de 2008

primeira noite

Se o mundo acabasse amanhã, sabe o que eu faria, passava a última noite, meu bem, em sua companhia...

Oficialmente, pois extra, o trem já tá rolando solto faz dias, hoje é o primeiro dia, a primeira noite de carnaval, e que délícia.
Depois de alguns dias de chuva, ontem, ave sexta, o sol saiu lindo e maravilhoso, não foi daqueles engana lavadeira, mesmo com muitas nuvens, aparecia para o ar da graça.
À noite aconteceria na praça do bairro Santa Teresa um carnaval, prefeitura, projeto Minas ao Luar, e dá-lhe todas as marchinhas.
Fomos eu, as meninas Liz e um irmão para a praça, encontrar o Val e o amigo Lucas Beleza pra pular o carnaval.

Ei você aí, me dá um dinheiro aí, chegou a turma do funil,...

No meio da furrupa, vejo Jimmi Vieira e Helena, pais da pequena Joice.
Este casal conheço da Santê, eles faziam o programa de poesia, o Poesia no Ar, o Jimmi é poeta, artista da gente, e dançamos, pulamos, cantamos. Também encontrei a Eunice, moça que trabalhamos juntas tempos atrás, na formalidade e tem um texto, Segregação-da senzala ao campus, publicado na Luneta da Pirata Zine de número 3.


Rema rema rema remador, ê ê êêêê índio quer apito se não der pau vai comer, quanto riso ó quanta alegria,...

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2008

Folias

Adoro carnaval, adoro estes 4 dias de feriado.
mamãe eu quero, roubaram o coração da minha sogra,se você pensa que cachaça é água, alalaô ôôô ôôô, e todos eles estão errados a lua é dos namorados,...
Esta imagem bem colorida trouxe lá do Moacy Cirne do Balaio Porreta
Imagem:
Monica Fuchshuber
(2004)
para ver o sítio
da designer e ilustradora


Um carnaval arretado procês!
E o som, de muita folia e alegria!