sábado, 2 de fevereiro de 2008

primeira noite

Se o mundo acabasse amanhã, sabe o que eu faria, passava a última noite, meu bem, em sua companhia...

Oficialmente, pois extra, o trem já tá rolando solto faz dias, hoje é o primeiro dia, a primeira noite de carnaval, e que délícia.
Depois de alguns dias de chuva, ontem, ave sexta, o sol saiu lindo e maravilhoso, não foi daqueles engana lavadeira, mesmo com muitas nuvens, aparecia para o ar da graça.
À noite aconteceria na praça do bairro Santa Teresa um carnaval, prefeitura, projeto Minas ao Luar, e dá-lhe todas as marchinhas.
Fomos eu, as meninas Liz e um irmão para a praça, encontrar o Val e o amigo Lucas Beleza pra pular o carnaval.

Ei você aí, me dá um dinheiro aí, chegou a turma do funil,...

No meio da furrupa, vejo Jimmi Vieira e Helena, pais da pequena Joice.
Este casal conheço da Santê, eles faziam o programa de poesia, o Poesia no Ar, o Jimmi é poeta, artista da gente, e dançamos, pulamos, cantamos. Também encontrei a Eunice, moça que trabalhamos juntas tempos atrás, na formalidade e tem um texto, Segregação-da senzala ao campus, publicado na Luneta da Pirata Zine de número 3.


Rema rema rema remador, ê ê êêêê índio quer apito se não der pau vai comer, quanto riso ó quanta alegria,...

3 comentários:

sandra camurça disse...

Bom carnaval, Menina!!!

Beijos.

Moacy Cirne disse...

Carnaval que te quero carnaval. Continue frevando/sambando, Menina! Beijos.

Ane Brasil disse...

Vixe, um bom carnaval procê então.
Aqui pelas bandas do sul, vou me contentar com a transmissão da tv...
Sorte e saúde pra todos!