quinta-feira, 14 de fevereiro de 2008

felicidade, feliz idade, feliz cidade*

Sigam as cores.

Gonzaguinha , Osho, Dialógico

O Que É, O Que É ?
A nova criança
Quinta-feira, Janeiro 31, 2008
Sempre a direita guasca...
http://www.dialogico.blogspot.com/

Eu fico
Com a pureza
Da resposta das crianças
É a vida, é bonita
E é bonita...

Cada criança nasce com possibilidades tão grandes, com tanto potencial que se tiver permissão e for auxiliada a desenvolver a própria individualidade sem qualquer impedimento vindo dos outros, teremos um mundo lindo, teremos muitos Budas e muitos Sócrates e muitos Jesuses, teremos uma tremenda variedade de gênios. O gênio acontece muito raramente, não porque gênios nasçam raramente, não; o gênio acontece raramente porque é muito difícil escapar do processo de condicionamento da sociedade. Somente de vez em quando uma criança consegue, de alguma forma, escapar de suas garras.


Saiu no dia 26 de novembro uma matéria na Folha de S. Paulo sobre uma pesquisa envolvendo cientistas universitários e representantes da Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul que se propõem a mapear os cérebros de cinqüenta adolescentes homicidas (a serem comparados com os cérebros de cinqüenta adolescentes não-infratores) e, assim, descobrir como se produz uma mente criminosa. Desde então, circula na Internet, na grande imprensa e em outros fóruns públicos uma discussão acalorada, a favor e contra a proposta.

Viver!
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz...

Assim não posso lhe dar a chave de como evitar – eu posso apenas lhe dar um clique. O clique é: seus pais foram infelizes – por favor, você seja feliz. Seus pais foram inconscientes – você, seja consciente. E essas duas coisas – consciência e felicidade – não são realmente duas coisas, mas dois lados da mesma moeda.
Eu gostaria que vocês tivessem respeito pelas crianças. As crianças merecem todo o respeito que você for capaz de dar porque elas são tão frescas, tão inocentes, tão próximas da divindade. Está na hora de respeitá-las, e não de forçá-las a respeitar todos os tipos de corruptos – astutos, trapaceiros – simplesmente porque são velhos. Eu gostaria de inverter a coisa toda: respeito para com as crianças porque elas estão mais próximas da fonte, você está distante. Elas ainda são originais, você já é uma cópia carbono.

Uma pesquisa sobre adolescentes homicidas levanta inquietações de diversas ordens. Em primeiro lugar, o foco em infratores institucionalizados arrisca reforçar preconceitos que supõem uma relação intrínseca entre cor, classe e comportamento anti-social. Sabemos, por exemplo, que no Rio e em outras metrópoles a polícia é responsável por boa parte das mortes violentas. Porém, a maioria de nós acharia absurdo fazer ressonância magnética para checar tendências violentas nos cérebros desses profissionais.

* pichação de um camarada na parede do barracão.

Um comentário:

Jens disse...

Pois é, querida Vais, tem gente aqui no sul com saudades do dr. Joseph Mengele, o médico nazista que usava os judeus em suas experiências (um dos patrocinadores da pesquisa é o Jorge Gerdau Johannpeter - interessante...).
Espero que esta merda não prospere. As crianças precisam é de amor, respeito e condições dignas para desenvolver todo o seu potencial de vida.
Se querem examinar o cérebro de alguém, porque os cientistas da PUC não investigam os cérebros dos mais ilustres representantes da nossa elite branca, cruel e criminosa? Talvez descubram aí um gene formador da corrupção e da maldade.
Um beijo.