segunda-feira, 16 de julho de 2012

Ele e ela, eu e você


Pessoas distintas, porém em tempos, as mesmas eu e ela, você e ele.
Passados. Um presente. Futuros.
Indicativos.
Pretéritos: imperfeito, mais-que-perfeito.
Futuro do pretérito: doideira pura.
Os tempos do subjuntivo: presente, pretérito(passado) imperfeito, futuro. 
Os infinitivos. Gerúndios. Particípios.

Se você cantasse para eu dormir, ela ouviria, mas isso só quando ele vier e para que ela acorde.
Você sentaria no assoalho, ligaria o aparelho, então eu viria, ela viria, ele viria, você já estava, e cada qual ao seu momento: ela fecharia os olhos e taparia os ouvidos, ele plantaria uma bananeira no meio da sala, eu abriria as janelas.
Mas se você soubesse tudo que ela sentia e que ele guardava, talvez eu sentisse mais, no entanto não pensava em nada. Decerto uma inverdade quando resumia a nada o que vinha, pois não era o que queria, mesmo assim deixava que saísse,  e ela ria disso tudo, enquanto ele se entristecia e você procurava o vazio na memória.
Eu tinha aquela marca na face onde ele passava os dedos, dedos que ela lambia quando você se lambuzava do doce preferido.
Ele recordava daquela rosa que comprara na florista da estrada, e você havia dito que ela se machucaria se eu continuasse.
Ele ia enquanto ela chamava.
Você retornaria mais velho, mais sábio, mais bonito.
Você retornaria mais velha, mais sábia, mais bonita.
Sem razão que apresentasse, passara a cruzar as ruas, quando o que fazia era pular os meios-fios das calçadas, e assim continuaria passo a passo, pulo a pulo.
Você subiria? E se encontrasse... ela na porta e ele no corredor? O que você faria? O que ela faria? O que ele faria? E eu, o que faria?
Eu empurrava a mesa até o armário, pegaria aquela caixa que você tanto queria.
Guardava lembranças, memórias, o passado o presente para o futuro.
Quem puxaria a tampa?
Eu chorava.
Ele sorria.
Você amava.
Ela partia. 

                     
♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪♪

O Som!!!!!!

Led Zeppelin - Tea for one

5 comentários:

Assis Freitas disse...

tem coisas que só me cabem no gostar, assim como estas tuas palavras: eu gosto e pronto,



beijo

LauraAlberto disse...

o tempo inscrito no tempo

beijo...

Vais disse...

Assis, é uma satisfação você gostar e pronto

beijo, querido moço


***********

todo o tempo, querida Laura
sol a sol, dia a dia, noite a noite
girando, girando, girando

beijo grande

Jorge Pimenta disse...

o tempo: a mentira dos deuses.
a gramática: a mentira dos homens.

ninguém, homem ou deus, resiste aos caprichos do tempo-ruga ou do tempo-verbo. onde se esconde o não-tempo que nos aproxima do silêncio primordial?

estou como o assis: gosto e pronto :)

Vais disse...

Jorge, moço querido
grata pelo gosto
eu cá, também, gosto e pronto dos seus comentários

beijos