sexta-feira, 23 de julho de 2010

Místicas

Mexendo numas pastas para selecionar desenhos, cartões ilustrados (furando buracos nabatidadoprego), escritos, que foram escaneados pelo querido irmão, encontrei um caderninho no meio, onde fiz várias anotações das reuniões, encontros, que participei em 2000/2001.
O escrito que vai, no alto da página, está escrito, Mística 17/março. Não lembro se foi usado em alguma das místicas que preparávamos.

Mulher:
Num momento nasceste
Uns creem que vieste duma costela
Outros do barro
Com qual cor vieste?
Branca invasora?
Amarela submissa?
Vermelha violada?
Ou
Negra escravizada?
Vieste gerar
Mamas, ventre, prenha
Geraste o quê?
Mulatos, marcianos, misturados, pardos e mestiços?

Mulher, tu és negra!
Acorrentaram teus braços
Teu pensamento, não
Amordaçaram tua boca
Tua voz, não
Semearam-te contra tua vontade
Mas tua geração tem tu no sangue
E tu gritas:
- Não somos escravas!
- Não precisamos de vossas leis!
- Parimos entes livres até a morte!

Alguns deles um dia pediram-te?
Ajudai-nos no açúcar.
Perguntaram-te?
Queres ter filhos?
Ou ofereceram-te flores ao invés de chicotes?
Não, nada disto.

O tempo andou
E te fez encontrar
Com a voz
Duma branca, duma amarela, duma vermelha
Gritando...


*********************************


Este outro que vai, uma poesia, usada em uma mística, num dos encontros da Consulta Popular, em 2008.


Poesia - Severino Ramos


(...) É possível sonhar
É possível construir e até mesmo destruir se preciso for,
para ser possível fazer de novo
É possível destruir as estruturas, sem destruirmo-nos internamente
(...) É possível fazer política, defender o projeto, conquistar hegemonia,
sem desfazer pessoas, sem quebrar princípios,
sem perder o encanto, sem perder a ternura
É possível fazer política, por simples amor ao projeto,
por acreditar na potencialidade das classes populares
É possível fazer arte-política, fazendo a política com arte
A política rimada com poesia, ritmada com a dança, feita com alegria
A política que gera a vida, que faz nascer cidadão
A política que faz crescer na consciência de ser gente
A política que traz o novo na vida do povo

A política que faz a Revolução
Quotidianamente,
Insistentemente,
Amantemente.
.

Nenhum comentário: