segunda-feira, 22 de setembro de 2008

segunda parte

A abolição da religião enquanto felicidade ilusória dos homens é a exigência da sua felicidade real. O apelo para que abandonem as ilusões a respeito da sua condição é o apelo para abandonarem uma condição que precisa de ilusões. A crítica da religião é, pois, o germe da crítica do vale de lágrimas, do qual a religião é a auréola.
A crítica arrancou as flores imaginárias dos grilhões, não para que o homem os suporte sem fantasias ou consolo, mas para que lance fora os grilhões e a flor viva brote. A crítica da religião liberta o homem da ilusão, de modo que pense, atue e configure a sua realidade como homem que perdeu as ilusões e reconquistou a razão, a fim de que ele gire em torno de si mesmo e, assim, em volta do seu verdadeiro sol. A religião é apenas o sol ilusório que gira em volta do homem enquanto ele não circula em torno de si mesmo.
Conseqüentemente, a tarefa da história, depois que o outro mundo da verdade se desvaneceu, é estabelecer a verdade deste mundo. A tarefa imediata da filosofia, que está a serviço da história, é desmascarar a auto-alienação humana nas suas formas não sagradas, agora que ela foi desmascarada na sua forma sagrada. A crítica do céu transforma-se deste modo em crítica da terra, a crítica da realidade em crítica do direito, e a crítica da teologia em crítica da política.

6 comentários:

Moacy Cirne disse...

Reler a teoria marxista: cada vez mais uma necessidade política. "À esquerda, à esquerda, à esquerda/ Que a direita é a rota dos traidopres" (Maiakóvsky [cito de memória]). Abraços.

adelaide amorim disse...

Bom trabalho, Vais. Menina estudiosa ;) Beijo grande.

sandra camurça disse...

Tou gostando de ver/ler! Excelente a citação de Moacykóvsky,rsrs...
Beijos.

Jens disse...

Vamô que vamô, Vais. A história não acabou.
Um beijo.

Marcelo F. Carvalho disse...

Reflexão gratuita, livre e linda.

Vais disse...

Saudações Moacy,
muito bom, gostei, ahaha, Moacykóvsky, esta Sandrinha, doce revolucionária, adorei isto também, é danada mesmo.
beijos pra vocês
***********

Grácias, Adelaide, uai, nem tanto assim, viu? ahahaha
beijo grnade pra tu também
*********

è Simpático, vamo que vamo
inté com abraço Jens
************

Olá Professor Marcelo
coisa mais linda é seu comentário
abração