sexta-feira, 17 de maio de 2013

Exercitando um pouco mais




Nada assim a fonte french script MT. Vou experimentando. Deixar que apenas a letra de uma música dissesse tudo: tão doce! Tão doce! Mas leio a Clarice e tudo é vida sangue poeira. Os pêlos dos cachorros caídos que o danado do vento espalha do monte ajuntado. A vida micro na imensidão do azul claro do azul petróleo e o azul cobalto e o azul turquesa. Uma cor e um elemento e uma pedra definem outra coisa: tons. O tom do canto subindo ou descendo marcado pela ponta do metal. Um quarto de giro do carbono meio giro a volta toda: reto raso completo. Os tufos brancos ora espalhados e ora tomando conta cinza chumbo carregados muito e bem carregados. Um sorriso ao longe lá longe lá em cima onde só foguete quando penso no tempo agora a lembrança que ainda não foi. Um pano bordado trançado pintado ou simplesmente uma letra uma letra que não é minha. Mas não. Quase seria isso se não fosse outra coisa  envolvida. Quero mais ou outra coisa ou isso mesmo. Então façamos um brinde!

O SOM!!!!!!!!!


Paula Toller - meu amor se mudou pra lua
escuto na rádio Inconfidência Brasileiríssima FM.


6 comentários:

eurico portugal disse...

"Quero mais ou outra coisa ou isso mesmo": porque só a dúvida esclarece rodando o prefixo "micro" para "macro" quando pensando na vida. afinal, até o imenso azul se faz impercetível quando diante do negrume infinito do cosmos.

abraço!

Vais disse...

será que seria muito esgabilamento querer tudo ao mesmo tempo, o mais, a outra coisa ou o que é?
um micro que se torna macro diante dos olhos das lentes
os pés e o olhar pousados num macro tão micro
tem dias que o céu fica tão escandalosamente azul e é tão delirante este imenso teto azul

abraços e beijinho

Assis Freitas disse...

brindemos pois,
outra coisa, qualquer coisa
que seja joia


beijo

Vais disse...

outra coisa, qualquer coisa
uma recordação um presente que seja joia
TIM! TIM!
:)
BEIJO

Verso Aberto disse...


a coisa ao largo de outra
é coisa outra de si
por esta outra coisa em si

nós e nossas letras rsrs

belo texto Vais

Vais disse...

esse negócio de coisa é um trem, heim, Marcos!?

gostei do seu comentário


beijo pra ti e grata pelo seu toque