quinta-feira, 23 de agosto de 2012

desisto


por enquanto
acredito que desta forma
fico mais aliviada
a tormenta do querer 
e nada
é muito pior




quem sabe assim
botando pra fora
o espaço fica livre e desimpedido 
para o que vier
e por sua vez
sair, fluir







fotos que tirei da mesma árvore numa noite dessas 
andando pela avenida com as meninas Liz

7 comentários:

Assis Freitas disse...

deixa vir, o devir

beijo

Lou Vilela disse...

reflorescer...

beijo

Bípede Falante disse...

que efeito interessante conseguiste com a foto e com as palavras.
Que o espaço tenha liberdade de ir e vir que venha e vá.

beijoss

Daniela Delias disse...

Que bonito...parece que ela fala!
Amei.

Bjinhos, Vais!

Vais disse...

Ah, Assis
eu deixo,eu deixo

beijo


**************

Saudações,
linda Lou

muitos brotos, botões, mudas, sementes, água, terra da boa e uma conversinha

beijão pra ti


************

Ei, Lelena Falante
olha que seu comentário me fez olhar diferente pra esta postagem
valeu

beijo pra você, moça Bípede


*************

Grata, Daniela, pelo bonito e pelo amei

a fala vem através da energia viva, deve de ser por aí, né?

beijinhos, Dani


==================================

Gosto muito de reparar nas árvores
em todas, em qualquer uma
nestas fotos, principalmente a primeira, que ficou mais acentuado o brilho do flash, deu viagem

==================================

Primeira Pessoa disse...

uma árvore nua na noite da minha bh.
e a poeta bota pra "flora" com o seu jeito de olhar.

Vais disse...

Ei, ei, Roberto
Saudações, moço

nua em casca nua em galhos

que bonito do seu comentário e de sua presença


fico agradecida

um abraço pra ti