sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Um Som e numa agenda de 94


Gostava muito de deixar rolar este som quando fazia programa na Santê.

Creedence Clearwater Revival - I Put Spell On You







Até quando sua mente pode lhe levar a conseguir que as portas se abram?
Aí o nada de nada deixa a consciência da ida, da volta
Volto de onde venho ou vou parar aonde fui?

 ***************

Duas linhas mais uma ponta. As linhas atravessam a linha, surge uma ponta. A ponta atravessa a linha, linha que divide a página, ponta que aponta a espiral, espiral que sustenta as páginas. I’m child.

***************

O deus Baco estava presente. Levantou vôo, foi pousar nas Bandeiras. Interrompido o momento retorna ao Olimpo onde a taça cheia de lilases o aguarda... enquanto isso, os faróis-vigia da máquina seguem os mortais -  aqui vocês não podem ficar – os escoltam de volta à civilização

***************

O peixe laranja, rosa sugava a nuvem...
a respiração do peixe é água e não...
há ar
O peixe voador respira ar... nos tufos
O papai noel vinha pela praia sendo puxado no seu trenó pelos tubarões

*******************

Para os grandes urbanos
Decorações com motivos florais
Folhas, galhos grudados nos azulejos
Grudados nas paredes
Girassóis de papel
Real ou ilusão?
Violetas, narcisos, cactos
Até as carnívoras nos seus vasos
Com seus vasos completam a decoração
Tudo bem então!?
No meio do mato olhe em volta:
As coisas estão acontecendo!...

4 comentários:

Jorge Pimenta disse...

portas e escâncaras cruzadas por linhas e comboios que têm por destino os olimpos e as lapónias de deuses de carne e osso, com delírios e frustrações, acima de qualquer taça de vinho entornada ou roupa encarnada encardida.
abraço, querida vais. escrevo-te ao som deste i put spell on you!

Assis Freitas disse...

as coisas tem urgência por acontecer,


beijo

LauraAlberto disse...

o texto vermelho é sangue a correr

beijinho
LauraAlberto

Vais disse...

Ei, Jorge :)
entre destinos, delírios, deuses, carnes e ossos, vinhos, taças, linhas, frustrações, os panos tecidos encarnados encardidos, as portas...
te conto que esta postagem leva dois dos três momentos que considero de profunda mudança em minha vida, meu destino
94 fui morar em Viçosa e foi lá que comecei a escrever de uma forma diferente, ou melhor dizendo foi quando comecei a colocar no papel impressões ou expressões do que me chegava ou que experimentava
e cito também a Santê, uma rádio comunitária aqui em BH que tive a honra de fazer parte
bem, e o terceiro faz parte do presente que são as maternidades

beijos, Jorge, sempre com prazer da sua presença e de suas impressões


***************


Poxa, Assis, e não é de hoje esta urgência

beijinho pra ti querido moço


**************

Laura, querida, que seja então
me lembrei de uma passagem em um livro da Clarice Lispector, Uma aprendizagem ou O livro dos prazeres

"Nossa vida é truculenta, Loreley: nasce-se com sangue e com sangue corta-se para sempre a possibilidade de união perfeita: o cordão umbilical. E muitos são os que morrem com sangue derramado por dentro ou por fora. É preciso acreditar no sangue como parte importante da vida."

beijo grande e grata pela visita