terça-feira, 19 de julho de 2011

ao sabor dos acordes

ou dos sons!





Mora na Filosofia

Composição: Monsueto / Arnaldo Passos

Eu vou lhe dar a decisão
Botei na balança
E você não pesou
Botei na peneira
E você não passou
Mora na filosofia
Pra que rimar amor e dor
Se seu corpo ficasse marcado
Por lábios ou mãos carinhosas
Eu saberia, ora vai mulher,
A quantos você pertencia
Não vou me preocupar em ver
Seu caso não é de ver pra crer
Tá na cara

2 comentários:

Jorge Pimenta disse...

amor e dor são talvez os únicos nomes que rimam mesmo que em equação de verso branco...
um beijo grande, vais querida!

Vais disse...

Sinceramente, Jorge, não sei, não sei, porque se dói é porque amamos é porque não somos indiferentes é porque sentimos e nos preocupamos e porque gostaríamos de que tivesse mais prazer e alegria e menos sofrimento

beijo grande pra você também