segunda-feira, 29 de novembro de 2010

Roberto Soares Roberto Draps

clica que amplia.











4 comentários:

Jens disse...

"A criança é o palhaço dentro da poesia". Você acertou no alvo, Feiticeira.
A poesia é, e sempre será, necessária.

Beijo, Vais.

Jorge Pimenta disse...

"você movia a chave
e o portão se abria"
não é exactamente assim que o mundo pula e avança?
um beijo!

Janaina Cruz disse...

Amei as palavras e as foto montagens, eu ando tentando aprender a fazer coisas assim...rs
Existe dentro do poeta crianças e palhaços mesmo, uma mistura acrobática de tudo.

Vais disse...

Olá Simpático,
transcrevo um trecho do que você me enviou

"Na memória dos homens que lutam, ela é sempre uma fonte de armas, a chama do fogão e a espessura dos montes, o trago d’água, a que estende a mão à batalha e ao repouso.

Mais que nunca a poesia, porque nela faz ninho o futuro.

Julio Cortázar"

beijo de agradecida

**************

Sim, Jorge,
se bem que algumas portas ao invés de fechaduras e chaves, temos as tramelas, que também precisam ser meio giradas
beijinho pela presença

*************

Seja bem vinda, Janaina
uai, moça, tenta que uma hora sai, hehe
Roberto é uma figura que tem as manhas, uma facilidade incrível de fazer estas artes e outras, palhaço, poeta, ator, criança, são várias suas facetas.
Grata pela visita, e volte sempre que rolar.
um abraço