sexta-feira, 3 de setembro de 2010

o momento pede

novamente

dois sentidos
minhas mãos se ocupam de outros afazeres
e os olhos continuam vendo e lendo

********************

outra vez

por aqui
não sou fogo
sou ar
o vento ventou
assoprou as chamas
labaredas ardem
por este
arfando
furacões
em redemoinhos
de carregar
as lanças
ao alto
vem o vento ventar
tremulando
linhas entrelaçadas
tecidas de libertar
(fev/09)

************

inté

2 comentários:

Jorge Pimenta disse...

novamente - dois sentidos - outra vez - por aqui. por onde? pela estrada de fogo, caminho de vento, lá onde apenas o que vive subcutaneamente sabe resistir.
um abraço!

Vais disse...

Fico encantada!
um abraço, Jorge.