segunda-feira, 21 de abril de 2008

Seu Maurício e Sandrinha Camurça

Já que não posso ir a Recife e dar um forte abraço na que se tornou uma querida amiga, faço esta homenagem com todo carinho à Sandrinha e seu pai, e mando esta canção, uma das que canto para minhas meninas dormirem. Beijo imenso no coração por todas as palavras que já me disse.

Cebola Cortada
Fagner
Composição: Petrúcio Maia / Clôdo

O Orvalho da noite
Brinca na luz do luar
Quem acredita em sereias
Sabe os segredos do mar
A cachoeira cantando
É a canção natural
Sempre lembrando pra gente
Que amar nunca faz mal
Teu amor é cebola cortada meu bem
Que logo me faz chorar
Teu amor é espinho de mandacaru
Que gosta de me arranhar
Teu olhar é cacimba barrenta meu bem
Que eu gosto de espiá

5 comentários:

Moacy Cirne disse...

Uma bela e doce homenagem. Sandra merece. Beijos.

Moacy Cirne disse...

Uma bela e doce homenagem. Sandra merece. Beijos.

sandra camurça disse...

Ah, menina!
grata grata grata...
ainda vou falar mais sobre Seu Maúricio lá no refúgio mas agora tou sem tempo. vou morar com mamãe. tem um monte de coisa pra resolver...
beijos.
e grata mais uma vez, tb te amo!

Jens disse...

Bonito, doce e comovente, Vais. Legal ter uma amiga como você.
Bj.

sandra camurça disse...

redescobri essa postagem pelo "apareceu por aqui" e já tou chorando, moça... meu pai já se foi e minha mãe tá indo no mesmo caminho, tbm com mal de alzheimer. tou num turbilhão de emoções, com o coração na boca, com vontade de falar um monte de coisa mas a mente não organiza o pensamento pra escrever e não quero despejar qualquer coisa no refúgio, só emoção, tristeza, aflição, entende?

beijo, querida
mamãe já conseguiu dormir, nesta semana virei três noites com ela, tá uma loucura. desculpa desabafar, hoje já desabafei com um amigo...ta foda...
outro beijo
boa noite