sexta-feira, 17 de maio de 2013

Exercitando um pouco mais




Nada assim a fonte french script MT. Vou experimentando. Deixar que apenas a letra de uma música dissesse tudo: tão doce! Tão doce! Mas leio a Clarice e tudo é vida sangue poeira. Os pêlos dos cachorros caídos que o danado do vento espalha do monte ajuntado. A vida micro na imensidão do azul claro do azul petróleo e o azul cobalto e o azul turquesa. Uma cor e um elemento e uma pedra definem outra coisa: tons. O tom do canto subindo ou descendo marcado pela ponta do metal. Um quarto de giro do carbono meio giro a volta toda: reto raso completo. Os tufos brancos ora espalhados e ora tomando conta cinza chumbo carregados muito e bem carregados. Um sorriso ao longe lá longe lá em cima onde só foguete quando penso no tempo agora a lembrança que ainda não foi. Um pano bordado trançado pintado ou simplesmente uma letra uma letra que não é minha. Mas não. Quase seria isso se não fosse outra coisa  envolvida. Quero mais ou outra coisa ou isso mesmo. Então façamos um brinde!

O SOM!!!!!!!!!


Paula Toller - meu amor se mudou pra lua
escuto na rádio Inconfidência Brasileiríssima FM.


terça-feira, 7 de maio de 2013

porque amo

para  Nina Rizzi e Carla Diacov


me nina quando rio mergulho afundo 
zínia colorida flora encantadora 
chama atrai olhares e pousos 
em seu miolo beija-flor borboleta abelha



 perfil para nina



me vejo livre em vocês
meus alguns eus de que abri mão
para viver o eu provinciano
me livro numa ellena
me acho numa carla
me corta arte diacov
me adentra nua nina
posso dizer que amo vocês

beijos beijos



 perfil sanguinolento para carla

trágico louco repugnante?
dedos num perfil sanguinolento
em cada ponta um ponto
sem fio sem linha
a gota o pingo a raspada



perfil sanguinolento no paint.net




quarta-feira, 1 de maio de 2013

escrito anos atrás

durmo
em meio a odores de cravo e canela
e pólvora ingerida
numa nostalgia das manhãs frias
vistas pelas janelas fechadas: - painéis dos cafezais
montanhas e girassóis