sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

ao gosto das sextas

Trouxe esta foto de Frida Kahlo lá do Almanaque 68 da Sandrinha Camurça, um belíssimo achado.

E desta imagem da Frida vestida com uma pintura exposta no corpo de vida brotando no ventre e no peito um céu comunista estrelado.

8 comentários:

sandra camurça disse...

Não sei por que mas alguma coisa me disse que você iria trazer essa foto pro Até as últimas... :)
É isso aí, querida, o que é bom tem mais é que ser compartilhado.
Beijo imenso
E mais uma vez grata pela divulgação do Almanaque 68.
Otro beso!

Vais disse...

Sandrinha,
mas essa alguma coisa que te disse não teve engano :)
gostei tanto da expressão do rosto dela, muito linda
grata eu, querida, por compartilhar

beijo grande

Jorge Pimenta disse...

há um feto escondido sob o olhar vítreo da foice e do martelo? comunismo ou fatalidade humana?
beijo, querida vais?

Vais disse...

matutando, Jorge.
sim? sim.
fico me sentindo cutucada
das suas interrogações me veio uma palavra, convicção
depois de viver concretamente e de experimentar através de coletivos outras relações mais humanas, solidárias, comunitárias, não tenho dúvidas de que no comunismo no socialismo mora a solução, porém sem esquecer nunca das contradições e de um todo que está envolvido e nunca esquecer, sem que seja uma justificativa, por exemplo os equívocos, estamos falando de seres humanos em toda sua complexidade

beijo, querido Jorge? sim, né? ou não? :)))

Janaina Cruz disse...

"Cores de Frida Kahlo cores..."

Amo a história da Frida, a admiro como artista como vivente, como guerreira... Li duas vezes o livro: Cartas de Frida Kahlo, e me senti muito, muito tocada...

Amiga, eu amei tu assim toda natalina viu???

Ótimos festejos pra ti também viu?

Beijos mil, fica com Deus

Vais disse...

Saudações, Janaina
e quantas e quantas cores de Frida Kahlo
a história, uma história tocante

e de mim assim toda natalina, me lembrei de uma mulher lá no interior que largou tudo e foi viver nas ruas e seu nome era Natalina, chamava minha avó de mãe
pra falar verdade, Janaina de uns anos pra cá dei de implicar com o natal, porque estes sentimentos tão fortes deveriam aflorar por todos os dias e não só por agora, mas o lance é que sou fascinada pelos anjos e este é uma arte da Sandrinha Camurça que amei

beijos mil pra tu também e tudo de bom, é um prazer de ver você por aqui

Assis Freitas disse...

tempestade de arte a frida,


beijo

Vais disse...

tempestade da melhor qualidade

beijo Assis