domingo, 1 de agosto de 2010

Desenho que fiz copiado de uma revista
.
Desejo à flor da pele

Não sou credora
Ninguém me deve nada
Nem tostão
Nem obrigação
Dispenso desculpas
As explicações
Satisfações
Não tenho medo
Não tenha medo
De vir
Venha
Ou não venha então
E se vier
Venha sincero
Com todas as letras
Ou nada delas
Prefiro a ausência
Aos motivos compensatórios
Por demais, agradecida
(edelvais/jul/10)
.
*******************************
.

.
.
O Medo de Amar e o Medo de Ser Livre
Beto Guedes
e Fernando Brant
.
O medo de amar é o medo de ser
Livre para o que der e vier
Livre para sempre estar onde o justo estiver

O medo de amar é o medo de ter
De a todo momento escolher
Com acerto e precisão a melhor direção

O sol levantou mais cedo e quis
Em nossa casa fechada entrar pra ficar

O medo de amar é não arriscar
Esperando que façam por nós
O que é nosso dever: recusar o poder

O sol levantou mais cedo e cegou
O medo nos olhos de quem foi ver
Tanta luz
****************************

uma página que foi escaneada


Línea de Fuego (1974-1978)

Gioconda Belli

TE BUSCO EN LA FUERZA DEL FUTURO

Sola yo, amor,
y vos quién sabe dónde;
tu recuerdo me mece como al maíz el viento
y te traigo en el tiempo,
recorro los caminos,
me río a carcajadas
y somos los dos juntos
otra vez,
junto al agua.
Y somos los dos juntos
otra vez,
bajo el cielo estrellado
en el monte,
de noche.
Yo, amor, he aprendido a coser con tu nombre,
voy juntando mis días, mis minutos, mis horas
con tu hilo de letras.
Me he vuelto alfarera
y he creado vasijas para guardar momentos.
Me he soltado en tormenta
y trueno y lloro de rabia por no tenerte cerca,
en viento me he cambiado,
en brisa, en agua fresca
y azoto, mojo, salto
buscándote en el tiempo
de un futuro que tiene
la fuerza de tu fuerza.

.

Nenhum comentário: