quarta-feira, 30 de junho de 2010

Viola Urbana

1.Viola Simples
Cuitelinho/Êta Nóis

2.Viola nas Serestas
Você vai gostar

3.Viola nas Vozes
Quem tem a viola/Acontecência

4.Viola de Domingo
Vide Vida Marvada

5.Viola Agitada
Lamento Sertanejo/Asa Branca

6.Viola Doce
Telha Nua/Flor d'Água

7.Viola de Encontro
Bicho de Sete Cabeças

8.Viola na MPB
A Estrada e o Violeiro

9.Viola Clássica
O Trenzinho do Caipira/Viola Quebrada

10.Viola Atuante
Disparada

11.Viola Folclórica - Beira-Mar Novo/O Trem Tá Feio/Cálix Bento/
Peixinhos do Mar/Marinheiro Só

12.Viola Famosa
Tocando em Frente/Romaria

13.Viola Nova
Menino da Cidade

14.Texto declamado
Saudação de um caipira


Redescobri este disco através da faixa 9. Pesquisei, tentando baixar de algum modo, para que pudesse ser ouvida aqui, mas não teve jeito, o que consegui foi só um pedacinho. Tá valendo!
É um disco por demais lindo, lindo e lindo.


http://www.joaoaraujo.mus.br/viola/segmentos/9classica-letra.htm


9.Viola Clássica
O Trenzinho do Caipira / Viola Quebrada
- Roberto Corrêa : viola caipira
.
O TRENZINHO DO CAIPIRA
(Heitor Villa-Lobos e Ferreira Goulart)

.
Lá vai o trem com o menino,
Lá vai a vida a rodar
Lá vai ciranda e destino,
Cidade e noite a girar
Lá vai o trem sem destino,
Pro dia novo encontrar
Correndo vai pela terra,
Vai pela serra,
Vai pelo mar ...
Cantando pela serra do luar ...
Correndo entre as estrelas a voar...



VIOLA QUEBRADA
(Mário Andrade e Ary Kerney)

.
... Minha Maroca resolveu
Pra gosto seu, me abandoná
Purque um catira nunca sabe trabaiá
Isso é besteira que das frô
Que bria e chêra a noite inteira
Vem dispois as fruita
Que dá gosto de saboreá ...

Minha viola gemeu, meu coração estremeceu
Minha viola quebrou, meu coração me deixou

Pru causa dela sou rapaiz
Muito capaz de trabaiá
E todos dia, todas noite capiná
Eu sei carpi purquê
Minh'arma tá arada, luthiada
Cravejada com as foiçada
Dessa luz do teu oiá...


Minha viola gemeu, meu coração estremeceu
Minha viola quebrou, meu coração me deixou
.

domingo, 27 de junho de 2010

continuação... final

Anotações feitas nos espaços do Documento Referência da CONAE 2010 – Conferência Nacional de Educação.

Referências que contribuíram na criação deste Documento Referência.
Proposta, que seja trabalhada a Educação na concepção de Educação Libertadora de Paulo Freire.

Vai o reconhecimento dos governos promotores de todas as desigualdades quando não destina recursos às políticas públicas sociais, quando não são parceiros dos movimentos, quando são governos da direita e privilegiam a burguesia empresarial e financeira.

Sucesso escolar? Notas boas? Ficar em primeiro lugar? Para disputarem com os alunos das escolas particulares uma vaga no vestibular, e com sucesso uma vaga no mercado de trabalho, que preza pelos primeiros lugares?
Quando teremos justa distribuição de renda, riqueza, aí acrescento, saber e as terras, no sistema capitalista?

Enquanto a democracia estiver sob o domínio das relações e práticas capitalistas, a lógica patrão X empregado, continuará existindo, e nela, a exploração do trabalhador.
Diminuição da jornada de trabalho = geração de emprego.

Confronto direto com a concepção do pensamento único.

Fica parecendo, traz à lembrança, a época dos reinados, quando houve o despotismo esclarecido, e atualmente temos, os patrões esclarecidos, onde estes jovens com ‘deficiência’, que se tornam trabalhadores, são explorados, baseado nas inclusões oportunistas.

Escola, espaço, instituição de formação.

Há muito que se mudar, sabendo das participações nos colegiados de suas escolas, porém umas mais, outras menos.
Todas estas ações serão possíveis se houver recursos, e quem as fará?
Geração de empregos.

‘Deficiência’ = extrema dificuldade, a ser superada no que der.
Rádio Constelação.

Despertar a consciência, (in) formar.
A implementação deste ponto significa um avanço fundamental para contermos, tanto quanto possível, toda a degradação, poluição, que destrói o Planeta.
Como, em muitas famílias, este despertar para a preservação virá dos filhos, através da escola, até que ponto haverá tolerância dos responsáveis ( pais/mães), em serem chamados a atenção, por exemplo, por jogarem o papel da bala no chão?

Todo este documento só terá validade, dado o avanço das propostas de transformações no ensino brasileiro, se, ao completarem as etapas de formação educacional, crianças, (pré) adolescentes, jovens (adultos), ter as escolas como parceiras no crescimento/desenvolvimento destes e destas, contribuírem na e para construção de uma sociedade libertária, socialista, democrática, igualitária.
.
(De dicionários)
"Socialização: sociol. Processo pelo qual o indivíduo, no sentido biológico, é integrado numa determinada sociedade. Pela socialização o indivíduo se torna pessoa humana, adquirindo os hábitos que o capacitam a viver em uma determinada sociedade. Socialização significa aprendizagem ou educação, no sentido mais lato da palavra, aprendizagem essa que começa na infância e termina com a morte da pessoa.
sociol. Desenvolvimento do sentimento coletivo, da solidariedade social e do espírito de cooperação nos indivíduos associados. Processo de integração mais intensa dos indivíduos no grupo.
Democracia: governo do povo, soberania popular. Doutrina ou regime onde há participação do povo no governo."

Porque falam que a China é super potência? Só se for por matar o povo de trabalhar, obrigando-os a fabricarem, para entupirem as lojas, nossas casas, os bueiros, de plásticos e pelúcias meide in china.
.
E dá-lhe as porcarias enlatadas, ensacadas, que se veem, e só não está tudo uma verdadeira porcaria, porque existiram e existem pessoas que lutam por outras relações:
Che, Rosa, Paulo, Caio, Florestan, Chica, Lampião, Zapata, Sandino, Marx, MST, Fidel, Hugo, Lula, o PT, apesar da putaria aqui em Minas, e muitos e muitas que acreditam e lutam por um mundo melhor e feliz e não por um mundo com padrão de qualidade.
.
Agradecida.

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Saravá, Saramago!



"Mesmo que a rota da minha vida me conduza a uma estrela, nem por isso fui dispensado de percorrer os caminhos do mundo".

"Dentro de nós há uma coisa que não tem nome, essa coisa é o que somos".

"Todos sabemos que cada dia que nasce é o primeiro para uns e será o último para outros e que, para a maioria, é só um dia mais".

"Se tens um coração de ferro, bom proveito.
O meu, fizeram-no de carne, e sangra todo dia".


JOSÉ SARAMAGO

quinta-feira, 17 de junho de 2010

continuação

Anotações feitas nos espaços do Documento Referência da CONAE 2010 – Conferência Nacional de Educação.

Debater a qualidade no ensino, moradia, alimentação, diversão e saúde.
Limites => dificuldades
(...qualidade é um conceito histórico...(expressão no texto))
Conceito histórico contextualizado sob a lógica do sistema que há muito nos assola.

Condições saudáveis físicas e psicológicas que assegurem o desenvolvimento.

Uma vez que vivemos uma realidade competitiva, trabalhar as avaliações neste contexto é equivocado, pois o que se vê são as disputas pelos primeiros lugares nas faculdades/universidades.
Considerar a relação aluno/família/responsável.

O despertar de uma nova consciência do educando, voltada para a prática de valores como o respeito e preservação do meio ambiente, a solidariedade, a paciência, o cuidar, despertar os sentidos para a vida ao redor.

Estudo X trabalho.
Cursos técnicos profissionalizantes X curso superior
Os técnicos, cada vez mais procurados, pois sai da instituição com capacidade para disputar no mercado, um emprego, enquanto que, no superior, o tempo na instituição é maior, passa-se por estágios, para depois saírem à disputa.

Noto aqui um detalhe a observar, atrás e pra frente, a troca de ‘mercado do trabalho’ para ‘mundo do trabalho’.
Não basta trocar palavras, a mudança de dará a partir da prática real de outro sentido, quando o que temos é a realidade sendo pautada pelos senhores do poder.

Descentralizar o poder administrativo da instituição, diminuindo direcionamentos político-pedagógicos definidos na prática por setores da sociedade, onde prevalece a relação de dominação.

Socializar -> Mais forte e temida que qualquer bomba
Educação X sobrevivência e todas as subjetividades consumistas
Criança X escola X família X trabalho/tempo

Então aonde a qualidade de ensino nos levaria? Por mais que as indústrias/empresas, comandadas por setores da sociedade capitalista, ‘demonstrem preocupação’ com a degradação do meio ambiente, elas são as maiores incentivadoras do consumo que polui e mata.

Existe até circulação democrática de informação, quando todos os segmentos tem a livre iniciativa de manifestação, mas não existe socialização da informação, quando há o controle, por parte do PIG, ao manipular, deturpar e perverter a informação.

Tem que democratizar e socializar. Democracia socialista. Socialismo democrático.
A concretização, efetivação, deste ponto, é de fundamental importância, significando um avanço nas lutas, nas conquistas por um país com pessoas livres.

A linguagem midiática, que traduz os grandes meios de comunicação, em todas as modalidades, e que faz parte de um conceito mais abrangente, que são as linguagens da comunicação, então se tem as mais diversas defesas e lutas, valendo-se dos mesmos meios.
Grande mídia X outras relações na comunicação

Superar qualquer e toda violência contra a vida, contra a natureza.
Também a história de nuestros hermanos dos povos latino americanos.

Reduzir a carga horária de todos trabalhadores.

Conquistas = movimentos sociais
.
(Continua...)

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Anotações

feitas nos espaços do Documento Referência da CONAE 2010 – Conferência Nacional de Educação.

.
Pensar atividades. A grande pergunta: como realmente fazer com que os pais/responsáveis se envolvam na educação escolar, no processo educacional de suas, nossas crianças, diante da indisponibilidade temporal?

....=> Parâmetros e diretrizes para continuarmos reproduzindo a lógica das relações capitalistas de dominação, ou para partirmos efetivamente, rompendo com esta lógica perversa, no sentido de construirmos uma nova sociedade socialista?
....=> Sugestão: a prática da solidariedade.

Quem são estes estudiosos? Por que só para a esfera pública?

Até aqui marquei todas e as muitas vezes que a palavra ‘qualidade’ apareceu. Quais são subjetividades envolvidas no processo de desenvolvimento/crescimento do ser humano que são traduzidas em uma só palavra, ‘qualidade’? Buscarei identificar o destrinchamento de ‘qualidade’.

Aparece a palavra trabalho. O fim da ‘qualidade’ é este, formar para o trabalho, nesta lógica capitalista? Triste fim.
Nós não devemos permitir mais as (de) formações geradas a partir da reprodução e fomento da competitividade desenfreada, o sucesso a todo custo, o dinheiro pra consumir, que vemos acontecendo em muitas escolas/instituições, e pra isso tem que trabalhar, trabalhar, trabalhar. Quero ver se terá em algum momento, formação do ser humano na sua mais profunda significação.
Antes de continuar a leitura, alguns tipos do que seriam todas estas ‘qualidades’. Qualidade social/formação integral com qualidade/educação de qualidade/padrão de qualidade/melhorar a qualidade do ensino.
Qualificar a rede pública para competirem de igual para igual no mercado/mundo do trabalho, contra a rede privada?

Educação X Trabalho/produção
Existe uma contradição: todos estes esforços para promoção das mudanças nas relações dentro da escola, em todas as dimensões, não entra em confronto com a realidade competitiva e violenta do mercado/mundo do trabalho, gerada pela lógica das relações capitalistas?

A moda conseguiu absorver todas as subjetividades humanas, inclusive usurpando da mais preciosa, a liberdade, em nome do consumo, desde as inovações tecno eletro domésticas, passando pelas ditaduras estéticas e os panos e adereços, a plastificação, etc... até o comportamento.

Pode ser colocado como uma sustentabilidade, as escolas trabalharem possibilidades a serem concretizadas, desde o pensar, elaborar, executar, no sentido de levar pais/mães/familiares/comunidade até a escola.

Possibilidade concreta de um novo direcionamento.

Elementos significativos, essenciais à construção de uma nova sociedade, fundamentados em práticas socialistas e libertárias, porém há uma supervalorização, excessiva e equivocada do sentido de trabalho. Se todo este documento, mesmo se valendo de termos mercadológicos subjetivados na terminologia ‘qualidade’ e suas composições, tiver na finalidade, na construção e materialização de novas relações, estes elementos colocados, aí sim, estaremos no caminho de uma outra sociedade, fundamentada, alicerçada, com base em valores que dignifiquem a existência.

Não basta pensar a segurança somente no ambiente institucional, mas uma segurança mais ampliada, como segurança no trânsito no entorno da escola, segurança contra a violência doméstica, dentre outras que estão relacionadas.

Todos estes processos avaliativos, de monitoramento, e antes de chegar ao final, todo este documento, só terão resultados satisfatórios, quando for erradicada a violência do processo de desenvolvimento educacional. Não adianta exigir da criança, do jovem, um resultado satisfatório nas avaliações, quando na escola ou no ambiente doméstico ou social, utilizam de métodos violentos nas convivências (coerção, poder, humilhação, discriminação, dominação, violência física, abusos, e outras) para se obter uma boa nota.

“Mundo do trabalho”, expressão que gera uma interpretação de que todos os esforços estão direcionados para a formação de competidores muito bem qualificados e com padrão de qualidade, para se digladiarem no mercado, e que vença o mais esperto, e não para a formação de seres humanos, aptos e capazes de desenvolverem todas as suas potencialidades com dignidade, resguardados, na prática, todos os direitos de fato.

Pensar a participação.
O que compreende esta formação? Cidadãos de consciência elevada que respeitam a natureza, o planeta e os semelhantes?
Para que haja distribuição é fundamental que se altere radicalmente a lógica de dominação capitalista que permeia as relações, pois é inconcebível ao capitalismo a divisão, em qualquer âmbito que ela possa se dar, divisão do saber, das riquezas, da cultura, e etc... Então se chega ao ponto de que, o único caminho viável para estancar a destruição capitalista em todos os níveis e sentidos, é o surgimento de uma nova práxis, contrária à destrutiva.
Democratizar e socializar. Socialismo democrático. Democracia socialista.
(Continua...)