sexta-feira, 12 de setembro de 2008

*

Cenas


Quando meus cachos crescerem, retornarei.
Não direi dos barbados,
Os hormônios para mais, são outros
Dormirei com cheiros das ruas e dos suores
As andanças me vêem e eu as vejo
A menina cheirada faminta prende a porta
O menino na calçada obtura o rato
E nos pulmões, as marcas do paiozo.




Sexta-feira passada, dia 05, adeus ao jornalista Fausto Wolff, mas não ao trabalho que ele deu início
http://www.olobo.net/.
Lembro de uma frase, dele, que senti a maior firmeza, publicada no Resumo do Professor Marcelo:

"Não é fácil para mim compreender o sucesso das religiões cristãs quando tenho certeza de que o último cristão verdadeiro morreu na cruz."


Saravá Fausto!

Um comentário:

Jens disse...

Me uno à despedida: Saravá, FW.